Em Serafina Corrêa, assim como nos demais municípios do Rio Grande do Sul, a situação é delicada e tem gerado muita cautela e preocupação. A pandemia atinge novos números, amedronta e traz insegurança. Diante deste cenário que não é diferente em outras localidades gaúchas, a Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Serafina Corrêa tem buscado alternativas para amenizar os danos que a realidade atual nos apresenta.

No ano passado, diversas ações foram realizadas, fazendo com que os setores produtivos do município tivessem alguns benefícios em meio a tantos prejuízos de toda ordem.

Em 2021, diante das restrições estabelecidas, enviamos um pedido ao Poder Público Municipal com o objetivo de propor ações concretas, imediatas e que amenizem os danos que a indústria, o comércio e os serviços estão tendo.

Dentre os pedidos, estão a ISENÇÃO dos Alvarás de Localização do ano de 2021; prorrogação do pagamento do IPTU para o segundo semestre de 2021, sem reajuste de valor; parcelamento especial de tributos municipais em atraso, referente aos anos de 2020 e 2021, com ISENÇÃO de juros e multa; auxílio aluguel (1/2 salário mínimo) por, pelo menos, 03 meses para as empresas que tiveram que fechar as portas e que possuam funcionários; aquisição de vacinas, pelo menos 50% da população ativa, de forma urgente pelo município, via consórcio regional, para a vacinação em massa da população.

Junto à FEDERASUL, FECOMÉRCIO, FIERGS e SEBRAE, juntamos forças e enviamos, ao Governador do Estado, pedido para modificações nas medidas sanitárias segmentadas referentes à Bandeira Final Preta do modelo de Distanciamento Controlado. Também junto às Federações citadas, buscamos auxílio Federal com a prorrogação do pagamento do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (PRONAMPE), bem como o pedido para que o governo disponibilize novamente esse Programa para este ano. Outra pauta de extrema importância, junto ao Governo Federal, foi o pedido para a Suspensão do contrato de trabalho ou redução da jornada de trabalho dos funcionários.

Um dos pleitos já atendido pelo Governo do Estado foi o adiamento do vencimento do ICMS, uma grande conquista neste momento difícil para as empresas.

Na tarde de quarta-feira, 10, houve reunião das entidades junto ao Governador Eduardo Leite e, dentre as decisões, esteve em pauta a possibilidade de antecipar a flexibilização de algumas atividades.

Trata-se de um conjunto de ações que diariamente nos exigem atenção e esforço no sentido de buscar ser a voz destes setores da economia que tanto precisam e são extremamente importantes para todos. Segundo a diretoria da ACISCO, o momento é de muita atenção, de concentrarmos nosso trabalho na busca de medidas que amenizem os danos causados pela pandemia e, por parte do Poder Público, pedimos um olhar atento para as demandas que, se atendidas, poderão auxiliar os empresários e garantir os empregos.
Sabemos que não é o comércio ou os serviços que disseminam o vírus, mas pedimos que todos tenham ainda mais cuidados e assim, com a colaboração de cada um, tudo volte ao normal.

Estamos passando por momentos desafiadores e a ACISCO reitera o seu compromisso de buscar, incansavelmente, por alternativas e ações que auxiliem os setores produtivos de nossa cidade.

*Fonte: Assessoria de Imprensa ACISCO.

Outras Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *