Veja como a inteligência artificial pode reduz os risco de sequelas por AVC

 O recurso da inteligência artificial triplicou o número de pacientes no Reino Unido que praticamente não sofreram sequelas após um acidente vascular cerebral (AVC). O sistema Brainomix e-Stroke, desenvolvido por uma empresa com sede em Oxford, permite reduzir em mais de uma hora o diagnóstico e escolher com maior velocidade o tratamento mais adequado.

Seu uso em 110 mil prováveis casos de AVC aumentou a porcentagem de pacientes que não sofreram nenhuma ou poucas sequelas, de 16% para 48%.

A inteligência artificial ajuda na tomada de decisões na hora de interpretar os exames do cérebro e assim permite que os pacientes recebam o tratamento adequado, no lugar certo e no momento certo.

Comente agora mesmo. Dê sua opinião.